universe-1418354_1920

Aurora é uma civilização intraterrena que auxilia o homem em sua integração com o mundo em que vive e com a dimensão extraterrestre, levando-o a ultrapassar os limites da raça da superfície do planeta. Por seu trabalho e de outras civilizações que usam diferentes energias, haverá sobre a Terra uma relação mais feliz entre o que é material e o imaterial.

A meta do homem é retornar à consciência cósmica de onde veio, após ter feito as experiências necessárias. O trabalho de Aurora procura levá-lo à perfeição interior e à liberação espiritual para que alcance esse mundo cósmico.

Os tempos nos quais a raça humana considerava o mundo da superfície seu único habitat estão terminando. Hoje, essa raça sabe que provém de outras áreas do universo, e que nesse local de passagem faz experiências que são próprias das dimensões física, emocional e mental. Todavia, esse mundo não lhe pode fornecer todo o campo de desenvolvimento que ela necessita. Por isso, o homem, periodicamente, durante suas horas de sono, de sonho, de interiorização ou de contatos suprafísicos, excursiona por outros estados de consciência e civilizações, embora nem sempre esteja ciente disso.

Aurora é um dos mundos que lhe estão abertos.

O cosmos reclama a volta do homem ao seu seio e, por isso, centros planetários como Aurora estão ativos, auxiliando o ser da superfície a reconhecer suas metas profundas e superiores.
Para Aurora convergem civilizações extraterrestres, que se unem à própria civilização intraterrena ali presente, objetivando levar adiante a tarefa de auxiliar a transição da Terra segundo o plano evolutivo. Aurora é também uma base de operações, cujos projetos e trabalhos o homem ainda desconhece por estar polarizado na vida tridimensional.

Integrados a Aurora, existem outros centros intraterrenos desenvolvendo tarefas em perfeita integração com o plano cósmico, como a implantação e o desenvolvimento da nova raça que habitará a superfície da Terra.

Vê-se, pois, que o trabalho evolutivo não é obra de um único ser, de uma única religião ou seita. Ele é feito por vários setores regidos por leis que correspondem a diferentes planos de consciência. A criação é algo impessoal, sem nome, sem posses e representa a vida em todas as suas formas. É uma realização do ser cósmico único.

Seres de avançada evolução conseguiram penetrar no reino das energias e trabalham pelo progresso dos mundos. É o caso dos habitantes de Aurora, que colaboram com a evolução da civilização da Terra, agindo a partir dos níveis subjetivos da vida e nos planos materiais.

Aurora indica abertura para a cura cósmica. Quando atinge o ser humano, seu impulso pode gerar harmonia, equilíbrio e saúde, desde que a verdadeira fé esteja presente no indivíduo. A fé produz transformações profundas e inesperadas na consciência tridimensional do homem. “Tua fé te salvou”, dizia Jesus quando efetuava uma cura.

Fé não é crença e não tem nada a ver com movimentos religiosos ou devocionais. A cura cósmica trazida através de Aurora não está ligada, pois, a nenhum sistema supersticioso, nem ao uso de rituais. Está baseada na vibração imaterial e não se vincula a leis da matéria densa. A energia da fé é o meio para que se dê a cura cósmica, levando o homem ao conhecimento direto daquilo que não pode ver ou sentir e sobre o qual não pode pensar. É pura, simples, secreta, interna, silenciosa e, muitas vezes, desconhecida do próprio mundo consciente do indivíduo.

Trigueirinho